Segundo Gallo et al. (2002), expurgo, é a operação que visa a eliminação dos insetos que se encontram nos produtos armazenados em suas diversas fases de desenvolvimento, procurando atingir uma eficiência de 100% no controle.

Na operação de expurgo, são empregados defensivos conhecidos como fumigantes sendo a fosfato de alumínio (fosfina) o mais utilizado atualmente.

A operação de expurgo pode ser realizada com os grãos a granel ou ensacados. A granel, os grãos são depositados em silos verticais, horizontais ou armazéns graneleiros.

Na operação de expurgo em grãos acondicionados em sacos, seguem-se as seguintes etapas:

- Empilhamento da sacaria sobre estrados de madeira;
- Cobertura da sacaria com um lençol impermeável de forma que as laterais do lençol se estenda sobre o piso cerca de 1,0 m;
- Disposição das "cobras de areia" sobre as laterais do lençol que se estende sobre o piso de forma que o lençol fique em contato com este e evite a saída dos gases do inseticida;
- Deixar um dos lados da pilha sem as "cobras de areia" para dar acesso à pessoa que vai colocar as pastilhas de fosfina (inseticida);
- Distribuir as pastilhas de fosfina na quantidade recomendada pelo fabricante em diferentes locais da pilha de sacos;
- Após a colocação das pastilhas, vedar o acesso colocando as "cobras de areia" no local do acesso;
- Obedecer o período de exposição dos grãos e de carência;

Em grãos armazenados em silos ou armazéns graneleiros, normalmente as partilhas de fosfina são adicionadas aos grãos na esteira de carregamento, em doses recomendadas, à medida que esses locais estão sendo carregados com os grãos.

A fosfina é um gás inodoro, portanto, o odor de etileno "carbureto" (gás de alerta) é para alertar as pessoas que trabalham com este produto ou se encontre nas proximidades dos locais onde a mesma está sendo usada, que a fosfina está no ambiente.

A pastilha do inseticida começa a liberar o gás venenoso uma hora após entrar em contato com o ar, entretanto, dependendo das condições de temperatura e umidade, este tempo pode ser mais reduzido. Neste sentido, aconselha-se que a distribuição do produto pelas sacarias, seja o mais breve possível e, após a aplicação, evitar a presença de pessoas e animais no local.

 

Fonte: Embrapa

Entre os serviços oferecidos pela Insect Log, está o Tratamento Quarentenário e Fitossanitário, que é aplicado em madeiras com espessura acima de 6mm usadas na exportação (pallets, caixas, etc), que possui as seguintes técnicas:


1. Fumigação em contêineres (FEC) e Fumigação em câmaras de lona (FCL): consiste no tratamento das embalagens de madeira, através da aplicação do Brometo de Metila (gás) CHBr, nas dosagens de 48g/m3 (exportação) e 80g/m³(importação), com tempo mínimo de 24 horas de exposição e mais 1 hora para aeração.

2. Tratamento a calor (AQF): expõe a madeira à temperatura de 56 °C, por um período mínimo de 30 minutos, suficiente para eliminar pragas. Esse tratamento funciona de acordo com as exigências internacionais (NIMF15) e não emite poluentes na atmosfera. Em apenas 2h30 minutos, as embalagens estão liberadas.

 

A Insect Log agrega valor aos seus serviços, pois atua com:
- Agilidade;
- Redução de custos;
- Eficácia e qualidade no tratamento;
- Seriedade e cumprimento da legislação (as dosagens de Brometo de Metila são exatas);
- Tratamento feito em qualquer lugar que o cliente necessite, com isolamento da área, conforme as normas de segurança vigentes;
- Agilidade na entrega do certificado.

 

Objetivos do Tratamento

O Tratamento Quarentenário Fitossanitário é feito para que as pragas nativas de um país não migrem para outro. Portos, aeroportos, rodovias exigem um certificado de que o tratamento foi feito, senão não é permitida a entrada no país.
Assim, a fim de atender a todos os preceitos legislativos que regulam nossas áreas de atuação, a Insect Log está registrada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para Tratamento Quarentenário Fitossanitário e atende a todas as quantidades e medidas determinadas pelo Ministério da Agricultura. Por isso, nossos responsáveis técnicos (engenheiros agrônomos) acompanham todo o processo de fumigação para exportação com o objetivo de se certificarem de que a dosagem de Brometo de Metila (48g/m3,exportação) e (80g/m3, importação) está sendo respeitada, pois caso contrário pode gerar riscos tanto aos nossos como aos seus clientes.

Dados de contato

Rua Dr. Álvaro Costa, 186

Parque Residencial Salgado Filho

Rio Grande - RS

Fone: 53 3202-1699

E-mail: insectlog@insectlog.com.br

Conexões sociais